Diferença entre Custos e Despesas

 

Diferença entre custos e despesas

 

Quando uma empresa está com um péssimo fluxo de caixa e as contas fecham no vermelho, ela deve cortar os custos ou as despesas? Afinal, há diferença entre custos e despesas? Qual é a diferença?

Esses questionamentos são extremamente comuns em qualquer organização. O problema é que eles sempre aparecem em situações de crises financeiras, em que não há muito tempo para se pensar e organizar.

A empresa sabe que possui diversos gastos, mas muitas vezes não consegue identificar quais deles são os ralos que levam o dinheiro para o esgoto. Com isso, o caixa entra em desequilíbrio total.

Além disso, cortes errados podem prejudicar ainda mais a saúde financeira de uma instituição. Afinal, itens importantes para a produtividade e o desempenho empresarial serão retirados, existindo, então, uma deficiência na empresa.

É de extrema importância que em momentos complicados, a empresa tenha clareza sobre a diferença entre custos e despesas. Isso irá ajudar na organização e também no entendimento de quais gastos devem ser cortados.

Leia também: Plano de contas gerencial como elaborar e personalizar para minha empresa

Afinal, qual é a diferença entre custos e despesas?

Tanto custo e despesa se refere ao desembolso da empresa para um fim. Ou seja, custos e despesas tratam de gastos, de saída de dinheiro no fluxo de caixa. No entanto, possuem uma diferença.

As despesas são aqueles gastos que possuem relação à administração empresarial. Ou seja, são valores pagos para que a empresa consiga se manter funcionando. Por exemplo, salários de funcionários, contas administrativas, aluguéis, etc.

Já os custos são os gastos que envolvem o produto final de uma empresa, ou seja, são os valores destinados à produção de mercadorias. Todo o dinheiro direcionado ao produto final é considerado um custo.

Podemos citar como exemplos de custos: compra de maquinário, compra de matéria-prima, gastos com a fabricação, mão de obra voltada para o produto, manutenção ou até mesmo materiais de limpeza da fábrica e das máquinas.

Portanto, a grande diferença entre custos e despesas está na relação de gastos com o produto final de uma empresa. Sendo assim, é possível dividir os gastos em dois grupos distintos.

Se ainda houver alguma dificuldade na hora de separar os gastos nesses grupos, basta fazer a seguinte perguntar: Se eu cortar esse gasto, a produção será diretamente atingida? Com a resposta positiva, é possível colocar o gasto no grupo custos.

 

Custos e despesas: Fixos X Variáveis

A organização não pára por aí. Além dessa classificação, é possível criar 4 grupos distintos para os custos e despesas. Eles são:

 

  • Custos Fixos
  • Custos Variáveis
  • Despesas Fixas
  • Despesas Variáveis

 

Antes de compreender cada um desses grupos individualmente, é importante ter conhecimento sobre o que é um gasto fixo e o que é um gasto variável. Veja a seguir:

Gasto Fixo

São gastos que possuem ocorrência mensal, independentemente dos resultados da empresa. Ou seja, são aqueles gastos que não sofrem impactos com o desempenho comercial de uma instituição.

Exemplos:

Custo Fixo: Salário da mão de obra para a produção.

Despesa Fixa: Conta de água.

 

Atenção: Os gastos fixos podem sofrer alteração de valor (como no exemplo da conta de água). O que irá defini-lo como fixo é a sua recorrência, ou seja, mesmo que você pague mais ou menos pela água, essa conta irá chegar no final do mês.

Veja também: 4 formas eficazes de conseguir capital de giro para a sua empresa

Gastos Variáveis

Esses gastos variam de acordo com a demanda e fabricação de um produto. Por exemplo, se há baixa procura por determinado produto, pode ser que a produção dele seja pausada. Sendo assim, alguns gastos serão evitados.

Exemplos:

Custos Variáveis: Matéria Prima

Despesas Variáveis: Bônus de funcionários.

 

Em outras palavras, os gastos variáveis são proporcionais à produção ou aos resultados da empresa. Quanto mais venda, por exemplo, há mais gastos variáveis. Ou vice-versa.

 

Custos e Despesas: Como organizar?

O primeiro passo para fazer essa organização é identificar em qual grupo o gasto se encaixa. Um hábito que pode ajudar nesse processo é criar uma planilha de gastos já com a identificação de cada um.

Além disso, a empresa pode contar com uma assessoria especializada na organização do departamento financeiro. O profissional será responsável em fazer a gestão do fluxo de caixa e gerar mais lucratividade para a empresa.

A Daexe pode te ajudar! Contate-nos!

Deixe seu comentário:
1 responder

Trackbacks & Pingbacks

Os comentários estão fechados.