Nova pesquisa

If you are not happy with the results below please do another search

49 resultados encontrado para: indicadores de desempenho

1

5 indicadores de desempenho para medir seu sucesso

Indicadores de desempenho

Não estamos falando de metas, mas de quem vai te ajudar a alcançá-las! Conheça alguns possíveis indicadores de desempenho para sua empresa. Se você tem um curso pré-vestibular, pode ser a porcentagem de alunos aprovados em universidades renomadas. Se tem um restaurante que preza pelo serviço de qualidade, pode ser a taxa de clientes que retornam. Se o caso é uma indústria de produção em massa, pode ser a quantidade de produtos finalizados por hora. Os indicadores de desempenho, também chamados de KPI, são métricas que quantificam sua performance de acordo com seus objetivos organizacionais.

Para que esses indicadores de desempenho tenham uma contribuição significativa no controle da empresa, primeiro é necessário entender o planejamento estratégico e ter objetivos claros na hora da definição das metas que devem ser alcançadas. A partir daí, a elaboração e a gestão dos indicadores de desempenho podem ser direcionadas para o monitoramento da evolução dos resultados da empresa e servir como referência para o processo de tomada de decisão e a criação de estratégias de melhoria.

Esse artigo foi criado justamente para abordar a importância da utilização da avaliação de desempenho organizacional, quais tipos de indicadores e métodos podem ser utilizados e como eles podem contribuir no processo de tomada de decisão.

A utilização de indicadores de desempenho

Existem diversos tipos de KPIs que fornecem uma série de informações que podem estar encaixadas em categorias. Dentre alguns deles, podemos citar:
a) os indicadores de produtividade: que podem estar relacionados à produtividade hora/colaborador, hora/máquina. Ou seja, estão ligados ao uso dos recursos da empresa com relação às entregas.
b) os indicadores de qualidade: eles andam juntos com os indicadores de produtividade, pois ajudam a entender qualquer desvio ou não conformidade que ocorreu durante o processo produtivo. Um exemplo de indicador de qualidade pode ser considerado o nível de avarias, onde a quantidade de avarias ocorridas durante um período é comparado com o nível de aceitação estabelecido.
c) os indicadores de capacidade: eles medem a capacidade de resposta de um processo. Podemos citar como indicadores de capacidade a quantidade de produtos que uma máquina consegue embalar durante um determinado período de tempo.
d) indicadores estratégicos: eles auxiliam na orientação de como a empresa se encontra com relação aos objetivos que foram estabelecidos anteriormente. Eles indicam e fornecem um comparativo de como está o cenário atual da empresa com relação ao que deveria ser.

Independentemente de em qual categoria os indicadores se encontram, eles são igualmente importantes, pois são eles quem fornecem a visão que a empresa necessita para enxergar seus processos e conseguir uma base sólida para alinhá-los aos objetivos traçados.

Os principais indicadores de desempenho nas empresas de sucesso

Então, quais indicadores de desempenho podem ser utilizados para acompanhar a performance da empresa e o que pode ser feito para que os resultados sejam melhorados?

Indicador de lucratividade

Grande parte dos empreendedores se preocupa em acompanhar o faturamento da empresa e, não raro, se depara com situações onde os resultados foram positivos, mas o dinheiro não sobra. Parece estranho? Sim, mas não é.
O cálculo do percentual de lucro sobre o faturamento ajuda a entender melhor qual caminho o negócio tem seguido e quais ações podem ser tomadas para melhorar os resultados. Voltando à questão da falta de dinheiro, ela pode estar diretamente ligada aos custos que a empresa apresenta.
Se o seu faturamento foi positivo, mas o dinheiro não está disponível, é sinal de que seus custos andam elevados e você precisa tentar resolver esse impacto. Uma boa forma de analisar se a lucratividade do seu negócio está em bom estado é compará-la com a lucratividade média apresentada pelo seu setor no mercado.

Valor do ticket médio

Este indicador de desempenho permite entender como funciona a dinâmica de vendas e pode ser acompanhado de três formas: por venda, por cliente e por vendedor. Com esses três parâmetros, é possível identificar a performance do setor de forma mais ampla e identificar ações que podem maximizar os resultados ou pontos que necessitam de melhoria.
Por exemplo: se você consegue medir seu ticket médio por clientes, poderá saber quais deles compram mais e melhor e mudar a forma como se relaciona com esses clientes, oferecendo um atendimento diferenciado e negociações especiais.
Por outro lado, se você acompanha o ticket médio por vendedor, consegue identificar, por exemplo, quais se saem melhor. A partir daí, vale investigar os motivos e implementar soluções, como a de investir mais na capacitação dos vendedores ou de criar programas de incentivos.
O cálculo padrão de ticket médio se dá: faturamento em X meses / X / nº de clientes – dessa forma, têm-se o ticket médio mensal da empresa.

Nível de serviço de entregas

Esse indicador da área de logística revela os dados de uma das operações mais complicadas e, ao mesmo tempo, mais observadas pelos clientes: a entrega dos produtos. Esse KPI é importante não só para entender como está o desempenho da sua operação de transporte, mas também se a sua cadeia de suprimentos funciona de forma eficiente.
Serve ainda como base para avaliar o desempenho dos seus fornecedores. Isso é importante para avaliar o grau de confiabilidade de cada um deles com relação a suas entregas e o cumprimento de prazos.

Taxa de sucesso em vendas

Esse indicador auxilia os empreendedores a entender qual é o índice de vitórias em cada negociação realizada pela empresa. Ela pode ser medida estabelecendo a relação entre a quantidade de vendas que foram efetivamente fechadas e a quantidade total de oportunidades que foram abertas em determinado período.
Além disso, se as taxas de sucesso forem medidas em cada etapa do processo de negociação, é possível identificar qual é o maior gargalo do seu funil de vendas, aquele que faz com que seus clientes desistam da proposta. Por exemplo: se os clientes desistem logo no início, o problema pode estar relacionado à abordagem dos vendedores. Em um momento mais avançado, pode ser consequência da oferta de facilidade de pagamento ou, mais adiante, da capacidade de entrega.

Índice de turnover

Avaliar o grau de rotatividade dos seus funcionários ajuda a entender as questões internas da empresa. Grandes taxas de turnover podem sinalizar problemas de liderança, de clima organizacional e de valorização dos colaboradores. Quando a empresa enfrenta problemas internos, possivelmente eles irão refletir no atendimento ao cliente.
O grau de turnover pode ser calculado com base no tempo médio de permanência de cada funcionário na empresa. A fórmula clássica é (nº de demissões + nº de admissões)/2, dividido pelo total de funcionários. Essa taxa de rotatividade acaba se tornando importante para que a organização entenda seus problemas e crie ações para solucioná-los e melhorar os resultados da empresa como um todo.

É muito comum encontrar empreendedores que, na ânsia de controlar suas operações, acabam criando uma grande quantidade de KPIs, que fornecem muitas informações que muitas vezes não são analisadas. Ou então, ainda, há aqueles que acabam dando tanto foco no que diz respeito à rotina — captação de clientes, negociação, vendas, entre outras atividades — que se esquecem de desenvolver análises que podem fornecer um diagnóstico preciso sobre a situação em que a empresa se encontra. Esses indicadores de desempenho só funcionam quando estão alinhados com suas estratégias e quando você está disposto a separar um respiro na rotina para acompanhá-los.

Você pode continuar aprendendo sobre indicadores de desempenho aqui no nosso BLOG, e se tiver alguma dúvida, não hesite em contatar o seu assessor executivo do DAEXE.

Este artigo pertence originalmente ao BLOG Endeavor e foi gentilmente cedido para os leitores do BLOG DAEXE.

2

Saiba definir indicadores de desempenho relevantes para seu negócio

Indicadores de Desempenho

Nada melhor do que um exemplo prático para apreendermos uma boa lição, não é verdade? É por isso que hoje queremos compartilhar com você, através de uma analogia simples, uma percepção que tem feito toda a diferença na nossa gestão e na gestão das empresas que assessoramos: você precisa aprender a utilizar indicadores de desempenho específicos para o seu negócio!

Quer saber por quê? Vamos ao exemplo.

Quantas pessoas você conhece que vivem saindo de uma dieta e entrando em outra, sem resultados satisfatórios? Temos certeza que uma boa lista, e com uma boa chance de que ela comece por você mesmo, sem ofensas. Vai dizer que não?
A história sempre se repete. Uma segunda-feira de sol em que o sujeito inicia um programa de exercícios diários e um cardápio restrito das coisas que ouviu falar que não colaboram com a sua dieta. Para controlar o desempenho, sobe na balança todos os dias, de preferência logo quando acorda, porque sabe que aquele é o momento em que tende a estar “menos pesado”.
Passa uma semana, e o sujeito perdeu 1kg. Fica feliz. Passa mais uma semana, e se vão 300 gramas. Ele pensa: “se fiz o mesmo que na semana anterior, porque não perdi o mesmo?”. Na terceira semana, restringe mais a dieta e pega mais pesado nos exercícios, mas perde apenas 450 gramas. “O que houve dessa vez?”, é o que se pergunta. Afinal, a balança não está mostrando, mas o sujeito está se sentindo mais magro. Na quarta semana, com o psicológico abalado pelo resultado pífio, o sujeito perde a linha no aniversário de um amigo que o convidou para um rodízio de massas. Adeus dieta.

O fator mais determinante para o insucesso deste sujeito foi a escolha de um indicador de desempenho genérico e difícil de influenciar. Vamos te explicar porquê, com outro caso.

Um sujeito decide procurar uma clínica de emagrecimento. Já na primeira consulta, passa por procedimentos de anamnese, bioimpedância e fotodocumentação. É designado a fazer uma série de exames que vão transformar em números seu estado nutricional. A partir disto, passa a ser medicado e a cumprir uma prescrição extremamente rigoroso das calorias que pode ingerir e das calorias que deve perder todos os dias. É acompanhado rotineiramente por uma equipe formada por cardiologista, nutricionista funcional, personal trainer, esteticista e psicoterapeuta. A cada nova consulta, todas as suas medidas são revistas e os resultados acompanhados precisamente pelos processos de anamnese e fotodocumentação.
O resultado é que este sujeito, em apenas três meses, consegue perder 30 quilos. Se estiver em dúvida, entre em contato com alguma clínica de emagrecimento que vai saber que isto não é nenhum exagero.

A regra de sucesso aqui foi a escolha perfeita de indicadores de desempenho, que permitiram um acompanhamento preciso do progresso do sujeito, medindo, além do peso, as calorias consumidas e perdidas, as porcentagens de massa magra e massa gorda, as perdas de medidas, a qualidade da nutrição e a foto comparada. O conjunto de indicadores tornou possível que o sujeito pudesse influenciar precisamente os resultados, sabendo quando precisava gastar mais caloria (exercícios), quais elementos nutricionais deveria ingerir e em quais quantidades, etc.

Com as empresas acontece o mesmo!

Boa parte das reuniões de estratégia das empresas acabam focando sempre na mesma coisa: os dados das avaliações de desempenho e a incapacidade de alterá-los. Esta fixação faz com que não se saia do lugar: líderes de vendas se fixam no montante de vendas, líderes de serviços se detém na satisfação dos clientes, os que fazem dieta ficam obcecados pela balança.

Isto é comum porque de fato as informações fornecidas pela avaliação de desempenho são a sua forma de medir o sucesso, são os resultados que você quer alcançar, além de serem dados fáceis de obter/observar. Por exemplo, é mais fácil subir na balança e ver quanto peso perdeu, mas é mais difícil descobrir quantas calorias vocês ingeriu e quantas queimou, não é verdade?

“Mas como, AFINAL, posso escolher os indicadores de desempenho MAIS RELEVANTES para o meu NEGÓCIO?” é o que você deve estar se perguntando.

Você precisa ter em mente que Indicadores de desempenho RELEVANTES para o seu negócio precisam ser PREDITIVOS E INFLUENCIÁVEIS a METAS!

Para que você possa entender este item, vamos compartilhar um exemplo de uma empresa de bebidas que encontramos no Livro “As quatro disciplinas da execução”, de autoria de consultores da Consultoria Internacional Franklin Covey.

O time da empresa de bebidas, assim como você e sua equipe, estava em busca de escolher os indicadores de desempenho mais relevantes para sua Meta Crucialmente Importante, que era: Aumentar a produção anual de água de 175 milhões de litros para 185 milhões de litro até 31 de dezembro.

As primeiras sugestões de indicadores que surgiram, foram:
a)Estipular meta de produção de água mensal
b)Estipular meta de produção diária

Qual delas você escolheria???

A resposta certa é: nenhuma das duas!

Sabe por quê? Porque nenhuma delas diz o que é necessário fazer todos os dias para chegar ao objetivo. Não são preditivas, nem influenciáveis!

Para encontrar o indicador de desempenho RELEVANTE é necessário estar atento às especificidades da empresa. No caso da empresa de água, eles buscaram estudar os motivos que os impediam de aumentar sua produção de água. Descobriram, por meio de um diagnóstico, que o gargalo da produção estava no fato de que eram recorrentes os casos de turnos de trabalho com equipes incompletas e que haviam máquinas improdutivas.

Seus indicadores de desempenho tinham que atuar sobre o que de fato era impeditivo para o alcance da META. Foi assim que definiram dois indicadores de desempenho PRECISOS:
A)O percentual de turnos com equipes completas, que agora buscariam aumentar de 80% para 95%; e
b) O percentual de conformidade com os programas de manutenção preventiva, que agora deveriam aumentar de 72% para 100%.

Estes dois indicadores são claramente PREDITIVOS, ou seja, medem algo que leva ao alcance da meta; e INFLUENCIÁVEIS, ou seja, a ação da equipe influencia diretamente nos resultados.

INDICADORES SÓ SÃO RELEVANTES QUANDO VOCÊ E SUA EQUIPE SÃO CAPAZES DE INFLUENCIÁ-LO!

Para gerir estes fatores, há uma metodologia de gestão estratégica que consideramos ideal: Balanced Scorecard, também conhecida pela abreviação BSC. Trabalhando com as quatro perspectivas fundamentais das empresas (finanças> clientes> processos>aprendizado e inovação), o BSC tem por base a gestão por meio de indicadores de desempenho precisos, capazes de fornecer informações exatas a respeito do progresso da empresa em direção aos objetivos e metas crucialmente importantes que foram estabelecidos.
Nossos clientes que adotaram o BSC costumam testemunhar como principal ganho a sensação de controle da situação e de segurança nas tomadas de decisão, visto que agora conhecem a sua empresa em números e sabem sob quais fatores devem atuar para alcançarem suas metas.

Conheça mais sobre o BSC aqui no nosso BLOG! Também queremos saber a sua opinião sobre este artigo. Ficou mais clara a importância e o caminho para escolher indicadores de desempenho relevantes para o seu negócio? Continuamos a conversa, nos comentários abaixo.

3

5 Indicadores de desempenho para medir e melhorar no seu negócio

Este artigo foi escrito originalmente no blog da Endaevor e cedido gentilmente aos leitores do Blog do DAEXE Assessoria Executiva

Não estamos falando de metas, mas de quem vai te ajudar a alcançá-las! Conheça alguns possíveis indicadores de desempenho para sua empresa.

Se você tem um curso pré-vestibular, pode ser a porcentagem de alunos aprovados em universidades renomadas. Se tem um restaurante que preza pelo serviço de qualidade, pode ser a taxa de clientes que retornam. Se o caso é uma indústria de produção em massa, pode ser a quantidade de produtos finalizados por hora. Os indicadores de desempenho, também chamados de KPI, são métricas que quantificam sua performance de acordo com seus objetivos organizacionais.

Para que esses indicadores de desempenho tenham uma contribuição significativa no controle da empresa, primeiro é necessário entender o planejamento estratégico e ter objetivos claros na hora da definição das metas que devem ser alcançadas. A partir daí, a elaboração e a gestão dos indicadores de desempenho podem ser direcionadas para o monitoramento da evolução dos resultados da empresa e servir como referência para o processo de tomada de decisão e a criação de estratégias de melhoria.

Esse artigo foi criado justamente para abordar a importância da utilização da avaliação de desempenho organizacional, quais tipos de indicadores e métodos podem ser utilizados e como eles podem contribuir no processo de tomada de decisão.

A utilização de indicadores de desempenho

Existem diversos tipos de KPIs que fornecem uma série de informações que podem estar encaixadas em categorias. Dentre alguns deles, podemos citar:

Os indicadores de produtividade: que podem estar relacionados à produtividade hora/colaborador, hora/máquina. Ou seja, estão ligados ao uso dos recursos da empresa com relação às entregas.

Os indicadores de qualidade: eles andam juntos com os indicadores de produtividade, pois ajudam a entender qualquer desvio ou não conformidade que ocorreu durante o processo produtivo. Um exemplo de indicador de qualidade pode ser considerado o nível de avarias, onde a quantidade de avarias ocorridas durante um período é comparado com o nível de aceitação estabelecido.

Os indicadores de capacidade: eles medem a capacidade de resposta de um processo. Podemos citar como indicadores de capacidade a quantidade de produtos que uma máquina consegue embalar durante um determinado período de tempo.

indicadores estratégicos: eles auxiliam na orientação de como a empresa se encontra com relação aos objetivos que foram estabelecidos anteriormente. Eles indicam e fornecem um comparativo de como está o cenário atual da empresa com relação ao que deveria ser.

Independentemente de em qual categoria os indicadores se encontram, eles são igualmente importantes, pois são eles quem fornecem a visão que a empresa necessita para enxergar seus processos e conseguir uma base sólida para alinhá-los aos objetivos traçados.

Os principais indicadores de desempenho nas empresas de sucesso

Então, quais indicadores de desempenho podem ser utilizados para acompanhar a performance da empresa e o que pode ser feito para que os resultados sejam melhorados?

Indicador de lucratividade

Grande parte dos empreendedores se preocupa em acompanhar o faturamento da empresa e, não raro, se depara com situações onde os resultados foram positivos, mas o dinheiro não sobra. Parece estranho? Sim, mas não é.
O cálculo do percentual de lucro sobre o faturamento ajuda a entender melhor qual caminho o negócio tem seguido e quais ações podem ser tomadas para melhorar os resultados. Voltando à questão da falta de dinheiro, ela pode estar diretamente ligada aos custos que a empresa apresenta.

Se o seu faturamento foi positivo, mas o dinheiro não está disponível, é sinal de que seus custos andam elevados e você precisa tentar resolver esse impacto. Uma boa forma de analisar se a lucratividade do seu negócio está em bom estado é compará-la com a lucratividade média apresentada pelo seu setor no mercado.

Valor do ticket médio

Este indicador de desempenho permite entender como funciona a dinâmica de vendas e pode ser acompanhado de três formas: por venda, por cliente e por vendedor. Com esses três parâmetros, é possível identificar a performance do setor de forma mais ampla e identificar ações que podem maximizar os resultados ou pontos que necessitam de melhoria.

Por exemplo: se você consegue medir seu ticket médio por clientes, poderá saber quais deles compram mais e melhor e mudar a forma como se relaciona com esses clientes, oferecendo um atendimento diferenciado e negociações especiais.
Por outro lado, se você acompanha o ticket médio por vendedor, consegue identificar, por exemplo, quais se saem melhor. A partir daí, vale investigar os motivos e implementar soluções, como a de investir mais na capacitação dos vendedores ou de criar programas de incentivos.

O cálculo padrão de ticket médio se dá: faturamento em X meses / X / nº de clientes – dessa forma, têm-se o ticket médio mensal da empresa.

Nível de serviço de entregas

Esse indicador da área de logística revela os dados de uma das operações mais complicadas e, ao mesmo tempo, mais observadas pelos clientes: a entrega dos produtos. Esse KPI é importante não só para entender como está o desempenho da sua operação de transporte, mas também se a sua cadeia de suprimentos funciona de forma eficiente.
Serve ainda como base para avaliar o desempenho dos seus fornecedores. Isso é importante para avaliar o grau de confiabilidade de cada um deles com relação a suas entregas e o cumprimento de prazos.

Taxa de sucesso em vendas

Esse indicador auxilia os empreendedores a entender qual é o índice de vitórias em cada negociação realizada pela empresa. Ela pode ser medida estabelecendo a relação entre a quantidade de vendas que foram efetivamente fechadas e a quantidade total de oportunidades que foram abertas em determinado período.

Além disso, se as taxas de sucesso forem medidas em cada etapa do processo de negociação, é possível identificar qual é o maior gargalo do seu funil de vendas, aquele que faz com que seus clientes desistam da proposta. Por exemplo: se os clientes desistem logo no início, o problema pode estar relacionado à abordagem dos vendedores. Em um momento mais avançado, pode ser consequência da oferta de facilidade de pagamento ou, mais adiante, da capacidade de entrega.

Índice de turnover

Avaliar o grau de rotatividade dos seus funcionários ajuda a entender as questões internas da empresa. Grandes taxas de turnover podem sinalizar problemas de liderança, de clima organizacional e de valorização dos colaboradores. Quando a empresa enfrenta problemas internos, possivelmente eles irão refletir no atendimento ao cliente.

O grau de turnover pode ser calculado com base no tempo médio de permanência de cada funcionário na empresa. A fórmula clássica é (nº de demissões + nº de admissões)/2, dividido pelo total de funcionários. Essa taxa de rotatividade acaba se tornando importante para que a organização entenda seus problemas e crie ações para solucioná-los e melhorar os resultados da empresa como um todo.

É muito comum encontrar empreendedores que, na ânsia de controlar suas operações, acabam criando uma grande quantidade de KPIs, que fornecem muitas informações que muitas vezes não são analisadas. Ou então, ainda, há aqueles que acabam dando tanto foco no que diz respeito à rotina — captação de clientes, negociação, vendas, entre outras atividades — que se esquecem de desenvolver análises que podem fornecer um diagnóstico preciso sobre a situação em que a empresa se encontra. Esses indicadores de desempenho só funcionam quando estão alinhados com suas estratégias e quando você está disposto a separar um respiro na rotina para acompanhá-los.

Agora que você já está um pouco mais informado sobre indicadores de desempenho e seus benefícios, conte-nos quais são os indicadores utilizados na sua empresa e quais você pensa em implantar? Não esqueça que os assessores do DAEXE estão à sua disposição para esclarecer qualquer dúvida por email ou nos comentários abaixo!

4

8 formas de medir o desempenho do seu negócio

Você sabe qual a lucratividade do seu negócio? Já parou para medir o retorno de uma campanha de marketing? Ou conhece o custo real das suas mercadorias? Se o empreendedor não sabe esses números, fica mais difícil medir se o negócio está dando certo ou não. Para ajudar nesta tarefa, a revista EXAME consultou dois especialistas em finanças para ensinarem quais métricas são realmente importantes para as pequenas empresas. Eles listaram 8 formas de medir o desempenho do seu negócio. Além de planilhas e indicadores, esses dados ajudam a manter o negócio mais organizado e potencializar o crescimento. Acompanhe!

1. CAMPANHAS DE MARKETING

Com a evolução das mídias digitais, ficou mais fácil para os donos de pequenas empresas anunciarem seus produtos. A grande questão é medir se as estratégias de marketing estão sendo eficientes para atrair novos clientes. “É preciso diagnosticar no momento da venda se o cliente veio até a loja por causa da campanha”, sugere Maurício Galhardo, sócio-fundador da Práxis Education.

Uma forma de fazer isso é atrelar uma promoção à campanha e dar algo em troca para quem disser que viu o anúncio. Assim, o cliente já chega na loja dizendo que veio pela publicidade porque leva alguma vantagem. Outra maneira é pedir ao caixa ou vendedor que pergunte como o consumidor conheceu a marca. “Esta forma é menos eficiente porque o vendedor pode se esquecer de perguntar ou de anotar”, diz Galhardo. Com os números contabilizados, é possível saber se as vendas decorrentes da campanha valem o investimento.

2. CAPITAL DE GIRO

Este é um número que o empreendedor precisa ter na memória. “O capital de giro é o volume de dinheiro necessário para a operação funcionar”, explica Adriano Gomes, professor de finanças da ESPM . Há uma diferença importante entre o capital de giro em si e a necessidade dele. “Não é o dinheiro no caixa nem o que está faltando. É o volume de recursos para financiar a operação”, define o professor da ESPM.
Conhecer esses valores é importante para administrar bem o negócio e depender menos de financiamentos emergenciais, que costumam ter juros altos.

3. LUCRATIVIDADE

A conta é simples: divida o lucro pelo faturamento para saber qual o percentual de lucratividade para a sua empresa. Existem percentuais considerados bons para cada tipo de negócio: 5% na indústria, 8% no comércio e de 20% a 25% no setor de serviços. “Se a lucratividade estiver baixa, procure encontrar o motivo”, diz Galhardo.

São três os principais fatores que derrubam a lucratividade: vendas fracas, gastos descontrolados e inadimplência alta. Investigue cada um desses para identificar o problema. “Se vende bem e gasta bem, precisa descobrir porque o dinheiro não fica no caixa e, aí sim, a causa pode estar em outro lugar”, aconselha o especialista.

4. CUSTO DA MERCADORIA VENDIDA

Avaliar qual o custo da mercadoria vendida é essencial para saber se você está gastando mais do que deve e prejudicando a lucratividade da empresa. “Se uma mercadoria custa 100 reais para o consumidor e 50 para o vendedor, o CMV seria de 50%”, diz Galhardo. Este é o maior custo que as empresas costumam ter e precisa ser controlado de perto para não prejudicar o negócio. “Um custo de mercadoria vendida muito alto pode ser sinal de que é hora de negociar melhor com os fornecedores”, afirma.

5. RISCO FINANCEIRO

O risco financeiro costuma ser avaliado por bancos na hora de oferecer crédito para as empresas. “Muitos empreendedores se surpreendem com os juros quando vão pleitear um financiamento. O risco do negócio influencia nisso”, explica o professor de finanças da ESPM. “Quando não tem uma administração profissional, controle interno, relatórios financeiros e os números não são discutidos, o grau de risco é muito alto”, completa.

Este dado deve, se possível, ser analisado por um profissional imparcial. “A opinião de pessoas que conhecem o tema – externas e independentes – é melhor”, diz Gomes.

6. CONTROLE DE PREÇOS DA CONCORRÊNCIA

Em negócios do comércio e da indústria é mais simples fazer um levantamento dos preços da concorrência. Este medidor serve para analisar se você está precificando bem o seu produto. “Vá até a loja concorrente e pesquise o preço de vários produtos e não só do carro-chefe do negócio. Tenha planilhas para saber como os valores evoluem”, ensina Galhardo. Se os seus preços estiverem muito acima dos praticados no mercado, pode ser o momento de rever sua estratégia de formação de preços e tentar negociar melhor com os fornecedores.

7. TURNOVER

Este indicador mostra qual a rotatividade de funcionários na sua empresa. A conta é simples: divida o número de pessoas que saíram da empresa pela quantidade de pessoas que trabalham atualmente. “Uma empresa com dez funcionários que substituiu quatro nos últimos tempos tem um turnover de 40%”, explica Galhardo. O percentual ideal depende do tipo de atividade. “No varejo, o turnover médio é de 50%. É alto, mas é de mercado. Abaixo de 20% seria um valor muito bom”, diz.

Este número indica que a empresa pode estar desperdiçando dinheiro com treinamento de funcionários que não vão dar retorno ao negócio. “Pode ser um sinal de que a concorrência contrata melhor também”, acrescenta Galhardo. Para reverter esta situação, avalie se os salários estão dentro da média do mercado e ofereça mais treinamentos, por exemplo.

8. CLIMA ORGANIZACIONAL

Em decorrência da alta rotatividade, algumas empresas têm o famoso “clima ruim”. Para avaliar isso, faça uma pesquisa de satisfação com os colaboradores em parceria com o seu departamento de RH. Procure deixar as pessoas à vontade para falar, sugerir e, inclusive, reclamar sobre a experiência que elas têm no trabalho. “Crie um canal entre quem coordena e quem trabalha”, sugere o executivo da Praxis. Se o resultado da pesquisa indicar um clima negativo, procure ter ações que estimulem o relacionamento entre as pessoas, como um almoço ou um café da manhã. “Até uma caixa de sugestões para os funcionários pode ajudar”, indica Galhardo.

E então? Já tentou medir o desempenho do seu negócio a partir desses indicadores? Continuamos nossa conversa, nos comentários abaixo!

Este artigo foi escrito originalmente no blog da exame e cedido gentilmente aos leitores do Blog do DAEXE Assessoria Executiva

5

Você sabe a diferença entre métricas e indicadores?

Pode parecer um assunto difícil à primeira vista, mas não há grandes mistérios na hora de definir e entender o que são métricas e indicadores. Ambos são termos muito utilizados que servem como base para quantificar resultados e conduzir a avaliação das análises da organização. Ou seja, as métricas e os indicadores são uma forma de medir a performance da sua empresa. Mas você sabe qual a diferença entre eles? A primeira diferença entre métricas e indicadores está no conceito. Veja:

Métricas

As métricas são dados brutos, que podem ser representados por números precisos ou não. Elas estão ligadas ao nível tático e operacional da empresa, revelando o desempenho de processos. São sistemas de medida que avaliam tendências, comportamentos ou variáveis do negócio. As métricas ajudam na tomada de decisão, detectam oportunidades, mantêm o foco produtivo, identificam pontos fortes e fracos, definem necessidades de investimentos, apontam falhas operacionais e até diminuem o grau de incerteza quanto ao futuro.

Em resumo, as métricas são a base para identificar os indicadores e o passo seguinte a ser dado após a definição das metas.

Leia também: 5 indicadores de desempenho para medir seu sucesso

Indicadores

Os indicadores são as medidas calculadas a partir das métricas e servem para avaliar o desempenho da empresa. São informações estratégicas que auxiliam na análise de tendência, na melhoria contínua, na atuação proativa e dão transparência à empresa, sendo geralmente expressos de forma clara por percentuais e probabilidades.

As métricas estão ligadas às atividades e os indicadores abrangem os processos e as atividades. Os indicadores dependem de um conjunto de métricas específicas. Veja abaixo alguns exemplos dentro de quatro perspectivas: financeira, cliente, processos internos e pessoas.

FINANCEIRA

Exemplo de métrica: Faturamento; Despesas.
Exemplo de indicador: Lucro = Faturamento – Despesas.

CLIENTE
Métrica: Quantidade de clientes atendidos; Número de visitantes no site.
Indicador: NPS ou Índice de Satisfação dos clientes.

PROCESSOS INTERNOS
Métrica: Tempo de conclusão do procedimento ou tempo de entrega.
Indicador: Índice de conformidade ou Índice de eficiência de produção.

PESSOAS
Métrica: Quantidade de treinamento.
Indicador: Clima Organizacional.

Leia também: 3 métricas de vendas que sua empresa sempre deve acompanhar

Estudiosos investigaram o desempenho de 84 empresas no período entre 1984 e 1997 que adotaram um sistema de mensuração de desempenho.

O estudo concluiu que essas empresas aumentaram significativamente seu lucro residual ajustado e que a melhora persistiu durante cinco anos após o período de estudo.

Tanto indicadores como métricas devem fornecer aos executivos informações significativas para tomar melhores decisões, que impactam na meta ou nos objetivos do planejamento estratégico da empresa. De nada vale colocar em prática seu planejamento para consolidação das metas se não houver maneiras de avaliar o seu desempenho e ajustar as ações através do uso de métricas e indicadores. Fale conosco e saiba como aplicar na sua empresa e obter o sucesso que procura!

Um abraço,
Dekker Jordão Baptista.

6

Por que precisamos de KPIs? Por que precisamos medir o desempenho do negócio?

Este artigo foi escrito originalmente no blog bscdesigner

Não estou exagerando ao mencionar essas duas perguntas. Muitas pessoas ainda não têm certeza sobre o benefício de medir as coisas, mas antes vou conceituar o que é o KPI.

KPI é uma sigla em inglês utilizada para resumir o termo Key Performance Indicator, ou em português, Indicadores Chaves de Desempenho de uma meta ou objetivo. Normalmente utiliza-se indicadores para medir o desempenho dos processos de uma empresa, e com base nessas informações tomar decisões preventivas que auxiliam os gestores no alcance dos seus objetivos

Bem, na maioria dos casos essas perguntas não são feitas diretamente e são veladas por trás de algumas afirmações inocentes. Como por exemplo:

“Temos alguns KPIs, e nós conferimos regularmente no final de um período de referência.”

• Ótimo, mas neste caso “regularmente” na verdade significa uma vez por ano.

“Sim, estamos acompanhando o nosso desempenho! Temos um painel com alguns gráficos agradáveis! “

• Excelente, mas este “Dashboard” só é usado quando alguém precisa de adicionar umas fotos para uma apresentação do PowerPoint.

“Nós descobrimos uma lista de alguns bons KPIs para suporte ao cliente, e agora estamos a segui-los.”

• Para não mencionar que “KPIs” são tratados pelos funcionários como outra formalidade que não tem nada a ver com o “trabalho real ou tarefa do cotidiano”.

Então, o que há de errado com KPIs? Vamos começar a discussão agora, e se você tem algo a acrescentar, por favor, adicione nos comentários.

Como são as pequenas empresas que fazem negócios sem KPIs?

Se eu tivesse que escolher entre:

1) executar negócios com KPIs ruins que não estão alinhados com quaisquer metas significativas; ou

2) negócio de execução usando a intuição da minha equipe só.

Eu escolheria a segunda opção! KPIs ruins são realmente prejudiciais e desmotivadores! A execução de negócios usando apenas a intuição, pelo contrário, é muito boa.

Pergunte a qualquer proprietário de empresa de pequeno porte como é que ele ou ela decidem sobre a compra de alguns anúncios. Você vai aprender que a decisão é, na verdade, e provavelmente existem alguns indicadores ocultos implícitos baseados em fatos. Esses indicadores intuitivos são muitas vezes muito melhores do que aqueles que se pode encontrar na Internet.

Ainda temos de medir as coisas … e o desempenho não é uma exceção
Dê uma olhada nesta foto. Qual linha parece mais longa?

KPI - Ilusão de ótica daexe

Isso é uma simples demonstração que mostra que a nossa percepção das coisas não é o melhor (na verdade, as linhas têm o mesmo comprimento). Nós não estamos programados para fazer medições precisas, e é por isso que às vezes a nossa intuição falha e nos leva a conclusões erradas. Nós ainda precisamos de medir as coisas!

Jogando o jogo e sabendo como calcular a pontuação

Nos esportes, quando estamos aprendendo um novo jogo, se queremos ir em frente, precisamos entender como a pontuação é calculada.
Poderia ser tão simples como calcular o tempo para aqueles que nadam ou correm, ou tão complexo como um scorecard de golfe. O ponto é que, sem um padrão de medida nós não seríamos capazes de chegar a um acordo sobre as regras do jogo e comparar os nossos resultados com os resultados de outros.

Como seria um plano de dieta sem controle de peso?

Vamos dar outro exemplo – qualquer plano de dieta é compilação de vários componentes de medição:

• Liderando medidas – o número de calorias que uma pessoa consome; ou o número de calorias queimadas no ginásio;
• Medida em atraso – o peso!

Não que sem esses números não seriam capazes de planejar o seu plano de dieta, mas os valores destes indicadores ajudam a entender o seu progresso ou pedir aconselhamento profissional.

Algumas medidas nos poupam tempo e dinheiro

Quando você visita um médico com algum problema de saúde, certamente ele não te recomendará diretamente para fazer um exame caro, como uma ressonância magnética, ante de avaliar indicadores mais fáceis de medir – temperatura, pressão arterial, história familiar e assim por diante.
O mesmo se aplica a um negócio. Quando alguém demanda o trabalho de uma consultoria de negócios, consultor pergunta sobre ligações, taxas de conversão, carrinho de compras, custo médio e os lucros.

Por onde começar com indicadores? Planejamento e execução com indicadores

Para planejar uma campanha de marketing, a empresa deve saber quais os dados precisa olhar para tomar a decisão certa. Como gerente, minha maior preocupação é se os recursos investidos em marketing irão gerar algum lucro para o negócio, por isso precisamos saber:

• O custo total de campanha de marketing;
• Estimativa da audiência coberta;
• Taxas de conversão estimadas;
• Carrinho de compras média;
• Lucros esperados.

Com certeza, não há uma garantia exata de que os investimentos serão convertidos conforme o esperado, mas pelo menos temos algo para trabalhar. Antes de executar alguma campanha de marketing caro, eu testo:

• A mensagem que nós estamos indo para entregar para descobrir sua taxa de conversão;
• O público-alvo, se eles estão convertendo, assim como o público com o qual nós trabalhamos antes.

Tendo estes números a decisão é feita não só por causa das suposições intuitivas. Como você pode construir este modelo para o seu próprio negócio? Comece com a compreensão de seus processos de negócios e estratégia de negócios nos detalhes.

Conclusões e Recomendações

Permitam-me resumir os pensamentos deste artigo:

• Bons indicadores ajudam. Eles nos permitem fazer negócios mais transparentes e rastreáveis. Eles nos impedem de tomar decisões erradas, e ajudam a economizar tempo e dinheiro.
• Indicadores errados ferem. Eles desmotivam a equipe, e é tratado como outra formalidade que não tem nada a ver com o “trabalho real ou sua atividade cotidiana”.
• Os indicadores retratam a compreensão do negócio. Você não pode operar com bons indicadores, se você não entender o modelo de negócio.
• Ao estudar o modelo de negócio, fazer perguntas sobre as taxas de conversão e os custos totais de propriedade, estes são indicadores básicos que podem ser usados para entender o negócio melhor.

Agora que você sabe da importância de medir o desempenho e sabe por que precisamos de KPI. Convidamos-te a compartilhar conosco a sua experiência! Quais são os KPI na gestão de Pessoas, Processos Internos, Marketing e Finanças do seu negócio? Comente abaixo e participa da conversa!

7

Indicadores: Conheça os 3 erros mais comuns de uma gestão cega

Você faz gestão por indicadores? Então se imagine investindo naquele carrão, animando toda a sua família para estrear a máquina em uma viagem para a praia.

Compra roupas de banho, abastece o veículo com o melhor combustível do mercado, mas na hora de pegar a estrada, além de nem saber dirigir direito, você não tem nem ideia do caminho e tampouco possui um mapas ou GPS para te ajudar. É mais ou menos isso o que acontece quando se deixa de lado os indicadores de um empreendimento.

 

Precisa de uma solução efetiva e profissional para a gestão da sua empresa? Agende uma ligação com um assessor e descubra tudo que a Daexe pode fazer por você!

Mapear e trabalhar os indicadores de forma correta é tão importante quanto acompanhar o rendimento deles.

Se a análise não for feita, torna-se impossível saber se os resultados estão dentro das metas e planos estipulados pela empresa.

Além de também inviabilizar qualquer estratégia para melhoria e adequação. Os indicadores permitem avaliar, acompanhar, sugerir e interferir na evolução de determinada demanda ou processo corporativo.

Cada indicador tem uma meta associada a ele, que representa um desafio ou expectativa para um objetivo em um determinado tempo.

 

O que são indicadores?

Indicadores são dados utilizados para gerir, avaliar e monitorar as atividades das empresas, tais como os projetos, programas e políticas dela, desta forma, permitindo o acompanhamento do alcance das metas, a identificação de melhorias de maneira geral nos processos do empreendimento.

Também ajudam a definir se existe alguma necessidade de mudança. Para que um indicador esteja de acordo com os objetivos da empresa, seja ele financeiro, de lucratividade, produtividade, etc., é fundamental que ele esteja vinculado ao planejamento estratégico do seu negócio.

Obter resultado positivo é importante para qualquer negócio, e para isso, os indicadores são fundamentais.

Prevenir, de fato, é a melhor forma de remediar. Então, descubra agora 3 erros comuns que acontecem nas empresas por falta de gestão por indicadores e saia na frente da concorrência. Veja só!

 

1. Perdas em produção

Em um cenário cada vez mais competitivo onde é necessário produzir mais com menos, se você não adotar indicadores para medir o que de fato você está gastando em cada produção, dificilmente você saberá se você está tendo lucro ou prejuízo e ainda se está na estratégia correta para alavancar suas vendas.

É preciso medir a efetividade de cada ação realizada através dos indicadores mais apropriados para estas tarefas. É necessário que esses indicadores estejam alinhados à estratégia e objetivos da empresa e que os resultados obtidos demonstrem exatamente a realidade da situação.

2. Trabalho no escuro

Trabalhar sem informações é o mesmo que trabalhar no escuro. É exatamente por isso que as informações precisam ser geradas – através dos indicadores – e, mais que isso, precisam chegar às mãos dos gestores.

Analogicamente, administrar uma empresa sem indicadores é como pilotar um avião sem radar.

3. Tomar decisões sem usar fatos reais

No mundo competitivo que vivemos hoje, usar de suposições para pautar as decisões corporativas é um grande risco.

Se der certo é pura sorte, pode acreditar! Os indicadores te darão os fatos reais nos quais se apoiar na hora de tomar decisões que afetarão todo o seu negócio, de modo a melhorar a efetividade dos seus processos.

A profissionalização da gestão passa pela implementação de indicadores de desempenho, que vão variar de negócio para negócio. O ideal é ir monitorando os indicadores e ir adequando-os de modo que você consiga prever situações, otimizar processos e, consequentemente, aumentar seu lucro.

 

 

Bater uma meta sem monitorar indicadores é uma questão de pura sorte: às vezes você perde, às vezes ganha. É dessa forma que você quer trabalhar o futuro do seu negócio? Como dissemos, não basta identificar os indicadores, mas é preciso utilizá-los corretamente os resultados sejam recuperados ou até mesmo alcançados como projetados.

Mapeie seu negócio em todas as frentes de trabalho e busque os indicadores ideais para cada setor e situação.

Antecipe-se aos fatos e saia na frente. Agora que você já conhece a importância de trabalhar com indicadores de desempenho, confira no nosso blog outras maneiras de como aumentar o lucro da sua empresa.

Deixe também seu comentário sobre os erros mencionados aqui ou outros que você se lembre. Dúvidas e sugestões também contribuem à conversa.

execução do planejamento com BSC

9

Como Buscar Melhorias no Departamento Operacional de uma Empresa

Como anda o setor operacional da sua empresa? Está 100% ou necessita de alguma melhoria? Saiba que este assim como qualquer outro departamento, além de ser muito importante merece atenção devida e não pode ser abandonado. Por isso, neste artigo iremos abordar como funciona o departamento operacional e que melhorias deve estar buscando constantemente.   […]

10

Planejamento estratégico com BSC: saiba como implantar na sua empresa

O planejamento estratégico é fundamental para que uma empresa atinja seus objetivos e alcance o sucesso. Mas como determinar quais as metas mais importantes? Para isso, aliar o planejamento estratégico com o BSC pode auxiliar seu negócio. Criado por dois professores de Harvard, o BSC é um método construído para medir o desempenho além do […]