OKR em 5 passos: uma solução para alcançar as metas na sua empresa!

Hoje queremos apresentar para você um conteúdo que pode proporcionar soluções incríveis para os problemas de gestão e planejamento da sua empresa. Se chama OKR, um acrônimo para a expressão em inglês objectives and key results, que traduzida para o português significa objetivos e resultados chave.
O OKR é uma metodologia de gestão de metas que materializa, de forma simples e objetiva, a missão e a visão da empresa. Vista por alguns como uma filosofia de planejamento estratégico, a metodologia funciona como um mecanismo de avaliação de desempenho que proporciona o monitoramento sistemático de resultados e o ajuste periódico das rotas da empresa, sempre que se percebe que uma meta não está progredindo da maneira desejada. Por ser um método que exige o cumprimento de objetivos trimestrais, permite que a empresa esteja em constante reavaliação e planejamento.
Quer saber mais sobre as vantagens deste método inovador? Confira as informações que trazemos abaixo!

OKR em 5 passos

O primeiro passo para a aplicação do método é que a empresa esteja com suas diretrizes bem definidas, através do MVV (Missão, Visão e Valores), pois é a partir destes objetivos macros que serão criados os demais objetivos e metas.

O segundo passo é a definição dos objetivos estratégicos a serem alcançados em um dado período de tempo, que devem estar alinhados ao MVV da empresa. A sugestão é que a sua empresa possua objetivos anuais subdivididos em trimestres. Estes objetivos devem ser ambiciosos (não podem ser muito fáceis de alcançar), mas ao mesmo tempo possíveis, para não desanimar a equipe. Também devem ser simples o suficiente para que os colaboradores compreendam e sintam-se entusiasmados para alcançá-los!

O terceiro passo consiste em interligar os departamentos, equipes e colaboradores ao objetivo maior, em formato cascata. Para cada objetivo, devem ser definidos até 4 resultados mensuráveis, delegando a responsabilidade pelo alcance de cada resultado a colaboradores e departamentos específicos. Também deve ser determinado o prazo de entrega no ato da delegação.

O passo 4 é, na verdade, o estabelecimento do compromisso de que os resultados sejam avaliados, atualizados e compartilhados em equipe semanalmente. Este passo é fundamental para o bom funcionamento do OKR, pois permite um monitoramento sistemático do progresso dos objetivos e resultados, contribuindo para que a equipe esteja engajada e se apoie mutuamente.

Por fim, o passo 5 é a avaliação numérica dos resultados, que deve ocorrer ao final de cada trimestre. Nesta ocasião, cada resultado e cada objetivo receberá uma nota, que pode ser determinada na escala de 0 a 1 ou em porcentagem, por meio da pergunta “Quantos % desta meta conseguimos atingir?”. Para serem satisfatórios, os resultados devem ficar entre 70% e 80%. Se ficarem abaixo, a equipe falhou e necessita progredir mais nos resultados. Se ficarem acima, o OKR era pouco desafiador e precisa ser mais ambicioso no próximo trimestre.

As vantagens da utilização do OKR

Desde a sua formulação, o OKR envolve toda a equipe, gerando uma mobilização em rede que direciona as energias e esforços dos colaboradores para os reais objetivos da empresa. Tais objetivos são traçados de forma compartilhada: 40% deles é proposto pela direção (top down) e 60% é proposto por quem está diretamente envolvido na execução do objetivo e geração do resultado (bottom up). Isto eleva o engajamento da equipe e assegura que o resultado seja viável. Por isto, a metodologia costuma surtir grande efeito na produtividade, entusiasmo e auto estima dos colaboradores, reduzindo problemas de saúde, stress e falta de motivação.
O OKR pode ser aplicado a qualquer instituição, independentemente do tamanho da equipe, e, acredite, pode levar a sua empresa resultados impressionantes. A google é o grande exemplo de validação da metodologia. A partir de uma palestra de John Doerr (gestor de investimento na KPCB) sobre o OKR, o primeiro grupo de profissionais da google, composto de uma equipe de 20 pessoas ainda em seu primeiro ano de empresa, se inspirou a utilizar a filosofia de planejamento estratégico. Hoje a empresa é um referência mundial, com mais de 40 mil colaboradores.

Se você estava confuso sobre como gerir metas e avaliar o desempenho da sua equipe, temos certeza que este conteúdo te foi útil. Comece a implantar hoje mesmo o OKR na sua empresa e depois venha nos contar os resultados! Estamos torcendo por você!

5 dicas para melhorar processos internos da sua empresa

O aumento da produtividade da equipe é continuamente um dos alvos mais procurados de dez entre dez executivos, gestores e donos de negócio. E para isso, deve pensar nos processos internos que sua empresa oferece, a fim de otimizá-los o quanto puder – pensando em resultados de alta eficiência e no melhor controle dos negócios. Mas como você poderia colocar em prática essas melhorias? Descubra algumas dicas para começar a melhorar seus processos internos agora em nosso post!

Mapeie seus processos atuais

Para mudar para melhor, é preciso saber o que precisa ser mudado e qual a urgência de fazer isso em certos setores antes de outros. Você deve identificar os processos e documentá-los, gravando mapas e fluxos de trabalho de cada área de sua empresa. Assim, você estará a par das coisas que não estão em boa sintonia com o restante da organização e precisam ser bem afinadas. Com as modificações que serão propostas, você será capaz de deixar o conjunto de processos internos mais fluido e coeso, de sorte a agradar a todos os envolvidos na sua cadeia produtiva.

 

Veja também Inovação organizacional: Como aplicar na sua empresa

Informatize seu sistema de gestão

Deve-se adquirir a tecnologia necessária para acelerar os processos repetitivos e automatizar certas atividades que exijam pouca ou nenhuma criatividade. Sua equipe vai poder investir tempo e energia em outros serviços, aumentando seu bem-estar e, portanto, a produtividade. Permita que processos mais burocráticos sejam mais rápidos, organizados e livres de erros humanos com ferramentas mais modernas e eficientes de gestão.

Crie padrões e modelos de trabalho

Se a sua equipe for treinada sob uma cultura corporativa que tenha um plano de ações para cada um dos problemas ou demandas que possam surgir, seus colaboradores não terão muitas dúvidas sobre o que fazer e como se virar ao longo do dia de trabalho. Tudo estará mais ou menos explicado, e lhes basta seguir. É claro que é impossível antever tudo o que pode acontecer em uma empresa, mas se houver modelos e padrões a serem seguidos, muita coisa será otimizada, sem erros ou precipitações.

Pesquise sobre seu mercado

Os processos e técnicas ficam obsoletos cada vez mais rápido. É preciso saber o que acontece e as novidades sobre seu negócio. Comunique-se bem com seus parceiros de mercado e leia os livros quentes do período, faça cursos e assista a palestras. Quanto mais conhecimento você tiver, mais elementos possuirá para tomar boas decisões de investimento em equipamentos e softwares. Aposte na inovação e adote as soluções mais inteligentes para seu negócio.

Leia também: Comunicação interna: 5 passos para implementar um processo que realmente funcione

Monitore seus resultados

Não basta implementar uma nova política de processos internos ou softwares inovadores sem que se observe se as coisas estão surtindo bons efeitos para o negócio. Devem-se monitorar os resultados e os indicadores de performance de sua empresa com frequência. Compare com o que existia antes na organização e confronte os referenciais de cada setor ou área da empresa. Só assim você poderá ver o que pode ser melhorado nas suas novas propostas de trabalho.

Quando os processos da empresa são aperfeiçoados, o empreendedor consegue melhorar bastante a qualidade dos serviços prestados no mercado. E tem muito mais base para tomadas de decisão mais certeiras. Ou seja, aprimorar os processos internos é ótimo para se manter competitivo e maximizar os resultados.

Como você tem pensado sua empresa para deixá-la ir mais longe? O que tem realizado para melhorar seus processos internos? Conte pra gente através dos comentários!

Entenda como deve ser o processo arrasador de vendas da sua empresa

Vender é muito difícil, especialmente quando não se sabe ao certo como fazer isto, e por este motivo, muitas empresas acabam falindo e fracassando simplesmente por não saberem absolutamente nada sobre como realizar vendas. Por isso, nós vamos mostrar em detalhes neste artigo, nas linhas a seguir, exatamente como deve ser o processo de vendas de uma empresa para que ele seja simplesmente arrasador e capaz de entregar o que dele se espera: lucros e muitas vendas!

Do que ele consiste?
Antes de qualquer coisa, é fundamental que se entenda que um processo de vendas é composto por uma série de fatores e de fases, que acabam juntas, levando ao que de fato interessa: vendas. Pois um bom processo de vendas completo deve ter as seguintes fases: prospectar, consolidação de entendimento mútuo, identificação de problemas, soluções de vendas, posicionamento frente à concorrência, contra objeções, confirmação, pós-venda e gestão de pessoas de vendas. E cada uma destas fases ou fatores deve ser tratada com a devida atenção e com o devido carinho por parte da empresa, para que os resultados sejam sempre os melhores possíveis. Sempre que uma delas apresentar qualquer tipo de dificuldade, o empresário deverá ter consciência de que alguma medida deverá ser tomada, já que todo o processo em sua totalidade passará a ter seus resultados comprometidos.

A importância do diagnóstico e do contra-ataque

Para uma empresa que deseja ter um processo de vendas arrasador e capaz de gerar vendas e mais vendas, pelo menos duas coisas deverão ter importância fundamental: o diagnóstico e o contra-ataque.
O diagnóstico nada mais é do que a identificação do problema em uma ou mais fases do processo de vendas, mais ou menos como ocorre com o processo de diagnóstico de doenças que é conduzido pela medicina humana, por exemplo.
Assim que a doença é identificada, logo se sabe o que não vai tão bem assim, e também se passa a procurar por mecanismos (remédios) que possam melhorar a situação no curto e no médio prazo.
Então é aí que ganha importância o chamado contra-ataque, ou seja, a ação propriamente dita, que no caso dos processos de vendas, pode ter a ver com questionar os responsáveis pelas fases problemáticas.
Ao fazer isto, o empresário deverá orientar cada responsável (caso haja) a atribuir uma nota para a fase da qual ele é o respectivo responsável, para garantir que o entendimento seja imediato sempre que houver problemas.
Será este tipo de ação conjunta das áreas envolvidas que acabarão dando os melhores resultados, garantindo que o processo de vendas como um todo seja arrasador, funcionando em sua plenitude.
E para fazer com que os problemas sejam sanados em definitivo, o empresário deverá orientar seus responsáveis por cada uma das fases (áreas) a elaborar relatórios para serem apresentados, permitindo que dentro de prazos que podem variar de acordo com as necessidades (quinzenais, mensais, semestrais, anuais e por aí vai), fotografias fidedignas possam ser mostradas.

Já aplicou estas estratégias arrasadoras no processo de vendas da sua empresa? Compartilhe conosco se este conteúdo foi útil para aprimorar seu processo de vendas!