Posts

A Evolução do Empreendedorismo e o Porquê se Tornar um Empreendedor

Já pensou em se tornar um empreendedor? Muitos são os brasileiros hoje que possuem seu próprio negócio. Assim como, muitos outros gostariam de ter seu próprio negócio.

São diversas vantagens e benefícios de se tornar um empreendedor. Porém muitos tem medo de não dá certo e acabar fracassando. Ou não conseguem formas de investir, e com isso fica apenas no sonho.

Diante disso, neste artigo vamos falar sobre o empreendedorismo e porque vale a pena ser um empreendedor, e como ter sucesso.

O que é Empreendedorismo?

Primeiramente, vamos entender o que é o empreendedorismo.

Ele surge a partir da capacidade de alguém em criar ou identificar situações de oportunidades. Seria basicamente como ver um problema buscar a solução e mostrá-la ou desenvolvê-la.

Isso não se refere apenas a negócios, mas também para criação de projetos que não tenha finalidade financeira.  Pois, o empreendedorismo tem haver com criatividade, inovação, solução de problemas e visão estratégica.

Além disso, por meio dele as pessoas podem estar desenvolvendo suas habilidades, implementando mudanças e ainda trazer melhorias.

Mas quando falamos de negócios é preciso que se invista recursos para alcançar seu objetivo como empreendedor.

E como ser um Empreendedor?

Antes de tudo, será necessário que seja alguém que saia da sua zona de conforto, pois terá que batalhar e agir bastante. Enxergar aquilo que ninguém viu, identificar situações e buscar modifica-las.

Além disso, que saiba lidar com responsabilidades, possua habilidades tanto social como de comunicação, que assuma riscos, seja capaz de resolver problemas com soluções criativas, que saiba reagir quando algo dê errado, entre outros.

A saber, a liderança também é algo importante para ser um empreendedor.

Veja Também: A importância da inteligência competitiva para a sua empresa

Como ter sucesso?

Certamente, esta deve ser a dúvida de muitas pessoas que pensa em se tornar um empreendedor. É preciso esclarecer primeiro que não existe a chave do sucesso, mas sim maneiras que podem ajudar a alcança-las.

Para quem deseja possuir um negócio é de extrema importância criar metas. E o porque disso? Simplesmente se torna necessário estabelecer objetivos a serem alcançados seja curto, médio ou longo prazo. Já possuindo uma ideia do resultado que deseja, e se não chegou lá é preciso rever o que não deu certo.

Procurar utilizar técnicas que auxiliem a promover sua criatividade. Como por exemplo anotar suas ideias, nunca se sabe quando precisará de uma. Faça um Brainstorming quanto mais ideias, melhor.

Além disso busque estimular o cérebro por meio de atividades, crie hobbys e ainda procure consumir arte como visita a museus, praticar leitura, escutar músicas, entre outros.

Assim também, outras formas é ter foco, criar planejamento e estratégia, inspirar-se em outras pessoas de sucesso, assistir palestras, participar de workshops, dentre outros.

Benefícios do Empreendedorismo

  • Autorrealização
  • Estimula o desenvolvimento
  • Transmite valores
  • Dar autonomia
  • Ser seu próprio chefe
  • Fazer o que gosta
  • Gerar mais emprego
  • Ensina como lidar com fracassos
  • Horário de trabalho flexível
  • Aprende a administrar o tempo

Características de um Empreendedor

Iniciativa – Não espera que alguém lhe dia algo, ele busca, corre atrás e faz.

Autoconfiança – É preciso confiar em suas capacidades e não ter medo de julgamentos.

Pensamento estratégico – Planejamento, visão e solução todo empreendedor precisa.

Otimismo – Sempre busca pelo melhor e acredita que vai dá certo.

Coragem – Fazer tudo que for preciso para alcançar o sucesso.

Criatividade – É essencial para todo e qualquer empreendedor. Imaginação é importantíssimo desenvolver.

Persistência – Não se pode desistir facilmente e busca superar os desafios.

Tipos de Empreendedores

Corporativo – Geralmente é desenvolvido em empresas, principalmente na criação de um novo produto, implementando novas soluções.

Social – O qual busca mudanças no âmbito social, com novas ideias e inovação.

Individual – Um dos mais conhecidos, pois se trata da criação de uma nova empresa, podendo ser inovador ou não.

 

Leia Também: Como utilizar os gatilhos mentais na sua estratégia

Empreendedores de sucesso para se inspirarem

Abílio Diniz – Grupo Pão de Açúcar

Admirado no meio empreendedor pela sua capacidade de enfrentar problemas com humildade e tolerância, Abilio Diniz tem em sua trajetória profissional a passagem pelo Conselho do Grupo Pão de Açúcar, no qual atuou durante anos, e a atual presidência do Conselho de Administração da BRF. Além do seu site, Abilio frequentemente fala sobre como empreender e crescer profissionalmente em seu Twitter e em sua página no Facebook.

Alexandre Costa – Cacau Show

Uma das marcas mais fortes do Brasil, a Cacau Show nasceu do desejo do paulistano Alexandre Costa retomar um empreendimento familiar de fabrico e distribuição de ovos e trufas de chocolate. O negócio, que começou tímido, cresceu e, em 1996, o empresário foi para a Bélgica estudar técnicas de trabalhar com chocolate.

Luiza Helena Trajano – Magazine Luiza

Fundadora do Magazine Luiza e uma das mais importantes representantes do comércio brasileiro, Luiza Helena Trajano solidificou com sucesso o nome de sua empresa. Sempre humilde e decidida, ela afirma que começamos a solucionar nossos problemas quando resolvemos parar de reclamar.

Luiz Seabra – Natura

Hoje, a Natura é uma das principais potências do segmento de cosméticos e perfumaria do mundo, porém, quando foi fundada por Luiz Seabra tinha apenas uma loja em São Paulo e uma pequena fábrica com sete funcionários.

Gostou do nosso artigo? Compartilhe nos comentários suas experiências.

 

Rafaela de Souza Batista

Bacharela em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda. Redatora e Produtora de Conteúdo para Web. Ama escrever e criar coisas novas. Uma estudiosa sobre o comportamento do consumidor e as novidades da área do marketing.

O que fazer quando o faturamento do negócio está inelástico?

Se você está mesmo levando seu negócio a sério, já sabe qual a média de clientes que atende e de vendas que fecha por dia, semana, mês e ano. Mas o que fazer quando estes números estão um tanto inelásticos? Se você tem recursos para investir, provavelmente está na hora aumentar os pontos de vendas. Te dizemos como.

FILIAIS

Avalie os dados que você tem do seu público. Qual o perfil socioeconômico do seu cliente? De onde eles vem e que lugares eles frequentam? Em quais pontos você pode encontrar mais clientes com este mesmo perfil? Há concorrentes diretos nestes lugares? Faça uma pesquisa de mercado e jogue pra ganhar!

FRANQUIAS

Se a sua marca e produto deram tão certo que ter mais filiais já se tornou uma possibilidade humanamente inviável de você mesmo administrar, está na hora de pensar em se tornar uma franquia. Ser uma franquia é ver a marca idealizada se fortalecer e ganhar espaço no mercado, com a vantagem da diluição dos riscos. Quem acredita na sua ideia tem a oportunidade de investir nela e também faturar com isso, visto que poderá também usufruir das vantagens de iniciar um negócio com uma marca já consolidada no mercado, com clientes fidelizados.

Se o seu caso não for nenhum dos dois, e o volume de vendas não tem sido estimulante, considere mudar de endereço! Às vezes, o aumento do faturamento reside em uma decisão difícil como esta, mas bola frente!
Conte com o seu Assessor Executivo do DAEXE para materializar as novas estratégias e tomar as soluções mais desafiadoras.

Aproveite o pique de EXECUÇÃO para conhecer uma das metodologias de execução estratégica mais utilizadas por empresas de sucesso no mundo: Balanced Scorecard (BSC), clicando aqui>>>

Falência motivacional

O Presidente mundial da Renault, o Brasileiro Carlos Ghosn, o homem que tirou a Nissan da falência e é considerado o Henry Ford do século 21, diz o seguinte:

“A única coisa que faz a diferença é a motivação. Se você perder a motivação, aos poucos você perde tudo.”

O próprio pensamento de Henry Ford nos traz a tona a importância do caminho que escolhemos com foco em motivação e atitude quando disse:

“Se você pensa que pode ou pensa que não pode, de qualquer forma você estará certo”.

Uma empresa nunca quebra hoje. Quebra cinco anos antes. Não é falência financeira, é falência motivacional. Os motivados enxergam oportunidades nas dificuldades… Os desmotivados enxergam dificuldades nas oportunidades! Os positivos fazem… Os negativos reclamam.

A escolha entre ser otimista ou pessimista é de cada ser humano e construirá toda uma estrada em que ele irá trilhar. 82% das maiores empresas do mundo vieram do “absolutamente nada”, vieram da garra de seus fundadores e do compromisso de suas equipes de trabalho que acreditam no seu talento.

A questão é: O que você está fazendo com suas ideias? O que faz com seus pensamentos? Como anda o planejamento de sua vida e de seu trabalho? O sucesso nos seus empreendimentos depende fundamentalmente da sua motivação.
Vamos trabalhar essa dificuldade? Deixe-nos uma mensagem nos comentários abaixo e seu Assessor Executivo do Daexe entrará em contato.

*Este artigo foi escrito originalmente no Blog Administradores e cedido gentilmente os leitores do Blog do DAEXE.

Os 10 mandamentos dos executivos CAMPEÕES

Faça uma autoavaliação sobre sua performance profissional e aplicação de cada uma destas competências em seu cotidiano, lembrando que, saber e não fazer, é o mesmo que não saber.

1) Preparação: já parou para pensar quantas horas por dia os medalhistas olímpicos treinam? E qual foi a última vez que você participou de um treinamento? Está sempre atualizado sobre a concorrência? Conhece as novas técnicas para aperfeiçoar o que faz? Mark Spitz, nadador e vencedor de 11 medalhas olímpicas certa vez explicou: “Muitos querem ganhar, poucos querem treinar”.

2) Alegria e paixão: já que se dispôs a fazer, faça com excelência. Então melhor fazer com brilho nos olhos, alegria, prazer e paixão. “Encontre um trabalho que você ame e não terás que trabalhar um único dia em sua vida.” (Confúcio).

3) Disciplina: fazer o que precisa ser feito, e não fazer apenas o que é cômodo. É preciso atuar e querer mais do que todos os outros. “Você faz suas escolhas, suas escolhas fazem você.” (Steve Beckman).

4) Persistência e comprometimento: apenas 8% das pessoas atingem as metas propostas, ou seja, 92% desistem pelo caminho. “Quem tem um porquê enfrenta qualquer como.” (Viktor Frankl).

5) Superação: quer ser reconhecido como um destaque, saiba que o que é fácil qualquer um faz, já se for difícil, aí é somente para os campeões. “Se não puder se destacar pelo talento, vença pelo esforço.” (Dave Weinbaum).

6) Planejamento: sabe onde quer chegar? Tem isso registrado por escrito? Sabe como, onde e quando vai chegar lá? “Quem falha em planejar, planeja falhar.” (Benjamin Franklin).

7) Trabalho em equipe: os medalhistas costumam valorizar seus líderes, mentores e as pessoas ao seu redor. “O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipe ganha campeonatos.” (Michael Jordan).

8) Resiliência: a capacidade de ajustar as velas durante o trajeto, de se fortalecer diante das adversidades. “Você pode se lamentar das circunstâncias ou se preparar para as circunstâncias.” (John woode).

9) Motivação: já foi comprovado cientificamente que uma pessoa motivada e otimista rende mais que o pessimista. “Sem motivação os dons mais raros permanecem estéreis.” (Lévy-Leboyer).

10) Foco e intensidade: “Se você pode sonhar, pode realizar.” (Walt Disney).
Quer ver o sonho se concretizar? Ter alguns períodos de euforia e vontade não trará o troféu desejado. É preciso ser intenso do começo ao fim. Se você resolveu fazer algo, que faça com a determinação e o apetite de um verdadeiro campeão.

Ao analisar estas competências, dá para entender que realmente o sucesso não ocorre por acaso e porque algumas pessoas chegam ao pódio e outras ficam no quase. Vamos continuar esta conversa sobre como sair do “quase”, nos comentários abaixo.

*Este artigo foi escrito originalmente no Blog Administradores e cedido gentilmente os leitores do Blog do DAEXE.

Como empreender com pouco dinheiro

Os desafios de empreender não são poucos, mas vale a pena se você encarar a tarefa com determinação. Separamos hoje, um artigo super interessante, escrito por Millor Machado, da Empreendemia, para auxiliar em um desses desafio: “Como empreender com pouco dinheiro”. 

Não é fácil, mas é possível.” Aproveite as dicas e vá em frente!

Desde que comecei minha jornada empreendedora, vi que no geral as pessoas se encaixam em 3 perfis diferentes: os que são empreendedores, os que não são empreendedores e os que pensam que são empreendedores.

Os que são empreendedores saem do lugar e fazem as coisas acontecer. Os que não são, sabem disso e agregam valor pra sociedade de outras formas. O que me incomoda são os que ficam em cima do muro, pensam que são empreendedores e ficam sempre adiando o sonho, alegando principalmente que não tem dinheiro pra começar.

Parafraseando o sábio filósofo Morpheus: Não pense que você é capaz, saiba que é!

Seguem então algumas dicas de como começar sua empresa sem ter muita grana.

  • Exatamente quanto você precisa pra viver por mês?

No início da Empreendemia nós tínhamos um sonho, um objetivo, um ideal, um propósito… Mas não tínhamos nenhum cliente. Aliás, nem sabíamos direito qual seria nosso produto.

Fizemos então uma análise bem simples:

“Quanto cada um precisa pra pagar suas contas pessoais básicas? Quanto custa o contador e a conta no banco? Conseguimos bancar isso até a empresa dar dinheiro? Então senta o dedo!”

No nosso caso o paitrocínio foi fundamental pra conta fechar, mas se você já está no mercado de trabalho e tem seu salário, faz o cálculo de quanto você precisa e junta essa grana. Quando você tem os números na cabeça fica muito mais fácil arriscar.

  • Existe algum serviço que você consegue prestar?

Uma vantagem de prestar serviços é que você não precisa investir pesado em matéria-prima, estoque e de vez em quando nem precisa de escritório. A desvantagem é que você precisa convencer seu cliente que você tem maior capacidade que ele em resolver um problema.

Se tiver alguma área que você tem um conhecimento que outras pessoas não têm, prestar serviços é uma ótima forma de conseguir os primeiros clientes e alimentar seu fluxo de caixa.

  • Consiga clientes o mais rápido o possível

Mesmo que você esteja desenvolvendo um produto que precise de muito investimento inicial, conseguir clientes reais é a melhor forma de mostrar potencial pra investidores.

Muitas vezes é possível achar clientes que topam pagar antecipado por um produto que ainda não está pronto, desde que consiga um preço bem barato. Ou então ele simplesmente gosta de ter acesso a um produto antes de todo mundo.

Esse é o cara que você precisa achar.

  • Aprenda sempre, aprenda rápido, aprenda muito

No mundo da tecnologia existe algo que eu chamo o postulado de “As Meninas”, que diz: o de cima sobe e o de baixo desce.

Esse postulado diz que quanto mais você aprende sobre a demanda do cliente, melhor será o seu produto. Um produto melhor te trará mais clientes, que te darão mais dinheiro para investir no aprendizado sobre a demanda. E por aí vai.

Ou seja, mesmo sem dinheiro, invista o máximo o possível do seu tempo conversando com o cliente e aprendendo sobre como melhorar o produto.

  • Conclusão: Se vira!

Citando Matrix mais uma vez: “Eu te prometi o real, não o bonito”.

Começar sem dinheiro definitivamente não é fácil, mas é possível.

Além disso, vale sempre a pena lembrar que uma boa ferramenta de gestão financeira pode facilitar muito o seu dia-a-dia.

5 frases que a “tropa de elite” dos EUA nunca diz – e que você não deve falar

Aspirantes ao grupo ficam sem dormir, sofrem pressão psicológica e têm dificuldade para serem bem-sucedidos, assim como um empreendedor

Os Navy SEALs são uma das tropas mais conhecidas das Forças Armadas dos Estados Unidos. Apesar de submetida à Marinha, a unidade é treinada para operar qualquer terreno – o grupo tem esse nome exatamente por essa capacidade: SEAL é um acrônimo das palavras sea (mar), air (ar) e land (terra).

Para se tornar um SEAL, os soldados se submetem a um treinamento bastante rigoroso, com privação de sono e muito esforço físico, regados a grandes doses de pressão psicológica. Segundo o SEAL, a dificuldade do programa faz com que somente os homens mais preparados sejam selecionados. Em 2011, os Navy SEALs ficaram conhecidos por participar da operação que matou o terrorista Osama bin Laden, no Paquistão.

Guardadas as devidas proporções, privação de sono, pressão psicológica e a dificuldade para ter sucesso são problemas cotidianos de um empreendedor. Da mesma forma, o rigor e a determinação de um SEAL pode ser bastante útil para quem tem um negócio próprio.

O site da revista “Entrepreneur” listou algumas frases que um SEAL jamais proferiria e que tampouco devem ser ditas por um empreendedor. Veja:

1. “Não consigo fazer”

Para os soldados, só a incapacidade física é uma desculpa para não realizar alguma tarefa – e só em alguns casos, vale ressaltar. O mesmo se aplica ao empreendedorismo. Troque as negações por palavras de determinação. Sempre há um caminho. Encontre-o.

2. “Estou atrasado”

Os SEALs são formados em uma cultura disciplinar muito forte. Para quem tem uma empresa, é importante ter esse mesmo rigor na hora de ir a compromissos. Para os soldados americanos, algo como os nossos “15 minutos de tolerância” são um disparate.

3. “Eu não sei”

Não há problemas em demonstrar certa incerteza ao falar com alguém. Só que a frase “eu não sei” tem substitutos muito melhores. Você pode dizer algo como “eu não sei ainda, mas vou descobrir e informar a todos”, por exemplo. Assim, é mais fácil tranquilizar o seu interlocutor.

4. “Vamos falar sobre isso na próxima reunião”

Reuniões podem ter um tema principal, em que outros assuntos naturalmente ficam de fora. No entanto, em encontros em que vários temas estariam na pauta, pode ser que o chefe deixe de abordar algum deles apenas para evitar o estresse. Para um SEAL, os problemas devem ser resolvidos na hora.

5. “Olha só que template legal de PowerPoint!”

Os SEALs, para fazer seu trabalho, usam armas. O mesmo acontece com qualquer profissional: carpinteiros usam pregos e martelos e pedreiros usam tijolos e cimento. Já empreendedores dependem da voz e da qualidade do que vendem. Nada mais importa. Recursos como slides não servem para nada caso você não tenha as suas “armas”. Use-as.

Fonte: Revista PEGN

Você sabe qual é a sua missão?

Dentre os significados para a palavra missão constam: ‘encargo, incumbência, desempenho de um dever’, e talvez resida em descobrir afinal, qual a nossa missão – para posteriormente desenvolvê-la, um dos grandes mistérios da nossa existência. Isso é tão importante que se torna apavorador para algumas pessoas. Daí que falar no vazio, tem se tornado um mal – a pretexto do dinamismo – aprimorado em nossos tempos e que tem contribuído para confusões intensas sobre compreensão de missão e propósito de vida, e em razão disso, as pessoas se lançam ao fragor das urgências de todas as coisas, tornando os espaços de reflexão das falas para futura consolidação, simplesmente templos do silêncio, onde findam-se as vozes que as conduzem a conhecer a sua missão. 

Sim, todos temos uma missão, percebida, construída. Mas, e você, sabe qual é a sua? Você consegue defini-la em uma ou duas frases?

Há um antigo adágio sobre adversário que diz: “Se quiser derrotá-los, distraia-os”.

Distração é uma arma profundamente efetiva para nos afastar da nossa missão. Em razão dela fracassam muitos empreendimentos e carreiras profissionais. As distrações são, muitas vezes, “oportunidades de ouro”, e até  se relacionam aos nossos talentos, mas o fruto é nos desviar do nosso propósito, pois nelas não há a essência da nossa missão.

Assim, é necessário compreender que uma trajetória sem conhecimento de missão é como vagar no deserto sem bússola, apenas perda de energia, de vida, e em se tratando de um empreendimento, por exemplo, pode-se com isso produzir, não apenas erros estratégicos que digam respeito a uma única pessoa, mas ações que tenham como resultado a quebra de uma empresa (com todos os seus desfavores) e no caso de líderes, gestores, dirigentes, isso pode refletir em demissões de grupos inteiros por mal desempenho.

Por isso repetimos a pergunta, como ponto partida para uma reflexão efetiva de suas ações e planejamento (para corrigi-lo, caso você esteja se distraindo ou fazê-lo, se acaso, este ainda não existir): você sabe qual é a sua missão? É preciso sabê-la e partindo daí, manter-se em plena conexão com ela para não cair no meio do caminho sob o ataque das distrações. Ou seja, é preciso focar no seu encargo, na sua incumbência a fim e que você desempenhe com alto padrão de excelência, o dever que a vida lhe confiou, gerando-lhe vida digna e poder para colaborar com a construção de um mundo melhor.