Posts

A importância da inteligência competitiva para a sua empresa

Antes de mais nada, você sabe o que é inteligência competitiva? E porque é importante para as empresas? Confira e entenda neste artigo que iremos explicar o que é essa inteligência e porque é importante nas empresas.

 

O que é Inteligência competitiva – IC?

A inteligência competitiva é uma importante ferramenta estratégica que tem como objetivo captar e analisar às necessidades e exigências de mercado o qual a empresa atua.

Em outras palavras,  é possível estar ampliando a competitividade da empresa, se preciso for reorienta metas, planejamento, foco, clientes, produtos, entre outros. Sendo que, sua obtenção de dados é voltada principalmente para consumidores, concorrência e também fornecedores.

Embora, muitos são os estudiosos que descrevem a inteligência competitiva como uma área estratégica focada na concorrência, por conta de toda análise feita no segmento. Além disso, por meio dela a empresa estar se antecipando a qualquer exigência que surja no mercado.

 

Ciclo da IC
  • Planejamento – Estudo do problema e as medidas que vem ser tomadas;
  • Coleta – Procura das informações necessárias para transformar em dados a serem analisados;
  • Análise – Etapa muito importante, pois aqui é aonde geralmente a inteligência deve ser gerada;
  • Divulgação – Com a inteligência aprovada é hora da demonstração.
Leia também: Por que pensar em planejamento é pensar no sucesso do seu negócio

Como coletar dados?

Certamente, há diversas formas de se coletar dados, podendo ser aplicadas mais de 80 técnicas, porém este é um serviço minucioso e deve-se tomar bastante cuidado com a coleta e análise. Mais importante, é que utilize técnicas de acordo com o problema imposto.

Primeiramente, a pesquisa de mercado por exemplo, é uma coleta importante para quem deseja vantagem competitiva e assim conhecer a concorrência. Faça busca de mercado, análise benchmarking, pesquise relatórios e dados oficiais, para obter boas e diversa informações.

Pesquisa entre consumidores é um outro exemplo tanto para vantagem competitiva como para a busca de satisfação dos consumidores. Questionários pós-compras, avaliação do serviço, pesquisas online, etc, podem servir para tirar informações importantes.

Big data, esta é uma ferramenta que necessita de profissional especializado, mas que fornece informações diversas com dados estruturados e não estruturados. E que podem ser captados e analisados como histórico da empresa, comportamento do consumidor, índices macroeconômicos, dentre outros.

Dados do Marketing, este também pode ser um aliado para coletar e analisar dados. Advindos do Google Analytics; relatórios e desempenhos de mídias pagas, redes sociais, e-mail marketing, CRM, inbound marketing e outras ferramentas do marketing digital.

Estratégias utilizadas para gerar inteligência Competitiva

Análise Swot – É uma matriz, método para analisar fatores internos e externos importantes para o sucesso da empresa. Praticamente está em todos os planejamentos estratégicos e nas tomadas de decisão.

Cinco forças de Porter – É um quadro o qual possui uma lista de verificação para analisar o nível de competitividade de uma indústria com base no equilíbrio do poder.

Avaliação e estimativa de mercado – Técnica que permite calcular o tamanho do mercado mesmo se não existir estudos publicados. Auxilia em pontos cegos da empresa.

Analise da cadeia de valor – Abordagem sistêmica que analisa sua cadeia de valor identificando onde se pode criar maior valor para o cliente.

Escada de crescimento – Método para mapear possíveis caminhos de crescimento da empresa ao combinar habilidades e opções continuamente. Pode ser utilizada para mapear escadas de concorrentes e ainda como ferramenta de brainstorm

Árvore ROCE – Método simples para comparação e entender as diferenças estruturais.

Estrutura de poder – Método para quem são os tomadores de decisão em situação de poder. Muito utilizado em vendas.

Teoria dos jogos – Modelo que fornece caminho de análise para antecipar movimentos futuros.

Pontos cegos estratégicos – Análise que auxilia a identificar se a equipe ou está propensa a pontos cegos e como corrigir.

Estrutura 3 C – Importante estratégia de marketing formada por um triângulo que corresponde a Companhia, Clientes e Concorrentes.

Veja também: Endomarketing porque importante para as empresas?

Como utilizar a inteligência competitiva na empresa?

  • Para Identificar questões relevantes para a empresa
  • Na criação das melhores condições de competividade
  • No detalhamento de dados e informações
  • Nas estratégias existentes e na construção de novas
  • Na Elaboração de decisões eficientes
  • Para a construção da matriz Swot
  • Para gerar valor compartilhado
  • Na geração de ações da empresa
  • Na estruturação do negócio

Vantagens de se utilizar a IC

  • Minimizar surpresas advindas dos concorrentes;
  • Identificar oportunidades e ameaças (SWOT);
  • Obter conhecimento relevante para formular o planejamento.
  • Aprender com os erros, acertos e apostas da concorrência;
  • Compreender que tipo de impacto nossas ações estratégicas terão sobre os concorrentes;
  • Compreender a repercussão das ações no mercado;
  • Rever e realinhar estratégia;
  • Garantir meios para uma maior sustentabilidade do negócio.

Gostou do nosso artigo? Compartilhe nos comentários suas experiências.

 

Rafaela de Souza Batista

Bacharela em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda. Redatora e Produtora de Conteúdo para Web. Ama escrever e criar coisas novas. Uma estudiosa sobre o comportamento do consumidor e as novidades da área do marketing.

 

Como o Balanced Scorecard de 2014 Foi Avaliado? Confira a Análise dos Resultados da Pesquisa

 

Veja Como o Balanced Scorecard de 2014 Foi Avaliado.

Este artigo foi escrito por Aleksey Savkin e gentilmente cedido para os leitores do blog da Daexe.

A 2GC Active Management publicou recentemente sua pesquisa anual acerca do Balanced Scorecard de 2014. Em dez páginas, eles compartilharam os resultados da pesquisa juntamente com as principais descobertas e análises de tendências. Seguem aqui alguns dos que eu considero especialmente interessantes para aqueles que estão planejando implementar o Balanced Scorecard ou que acham que é hora de atualizar seu projeto do BSC.

  • 64% usam o BSC para sua gestão estratégica
  • 58% usam o BSC para sua gestão operacional
  • 44% emitem relatórios segundo o BSC mensalmente
  • 28% usam o BSC apenas para emissão de relatórios
  • Os links de premiações relativas ao BSC diminuíram na faixa de quase o dobro de 20%
  • Apenas 22% usam o software de automação do BSC

COMO O BALANCED SCORECARD FOI AVALIADO EM 2014?

64% dos participantes (duas vezes mais que em 2013) responderam que usam o Balanced Scorecard em sua gestão estratégica.O uso do BSC na gestão estratégica

  • 58% dos participantes (um aumento de quase um terço em relação a 2013) relataram na pesquisa que usam o BSC em sua gestão operacional.
  • O número daqueles que o utilizam para relatórios recuou levemente para 28%

Pessoalmente, acho que isso reflete uma mudança positiva na compreensão do papel do BSC. Os profissionais de negócios começaram a tratar o BSC não como uma ferramenta de medição simples. Mas como uma ferramenta de gestão que os ajuda a entender melhor a estratégia. Em vez de apenas disponibilizar alguns números no final do período de emissão de relatórios.

  • 44% dos participantes responderam que emitem relatórios mensais em conformidade com o BSC. Este fato também confirma a tendência geral de tornar o BSC uma ferramenta comercial diária.

Leia também: Balanced Scorecard: Folha Informativa e Estatísticas

Menor número de recompensas vinculadas ao Balanced Scorecard

Antes, vínhamos discutindo algumas das melhores práticas sobre o alinhamento dos planos de remuneração do Balanced Scorecard. Os resultados empíricos da pesquisa confirmam que as empresas estão menos entusiasmadas em vincular o BSC às gratificações individuais; a respectiva percentagem das empresas diminuiu em um número beirando o dobro de 20%.

De acordo com os resultados da pesquisa, apenas 22% utilizam softwares de automação para o Balanced Scorecard. A maioria dos entrevistados (39%) ainda usa o software do escritório para esse fim. Acredito que isso possa ser explicado pelo nível de maturidade dos projetos do BSC. A pesquisa refere-se à classificação pautada na geração do BSC, a qual foi explicada anteriormente. A maioria das empresas ainda utiliza o BSC de 1ª geração (30%) e 2ª geração (50%), sendo que apenas 20% utilizam o BSC de 3ª geração.

No momento, o BSC encontra-se mais alinhado com o restante da empresa do que em 2012

Por fim, de acordo com os resultados do levantamento, 44% (30% em 2012) das organizações informaram que possuem múltiplos conjuntos de indicadores de desempenhos. Acredito que isso seja uma evidência indireta do melhor alinhamento do BSC entre as empresas. Mais empresas entendem que o BSC destinado ao alto nível hierárquico seja bom para a gestão, mas não para os departamentos ou funcionários de atendimento ao público.

Leia também: Planejamento Estratégico: O que é?

Como será o Balanced Scorecard em 2015?

Em geral, a pesquisa confirma que existem muitas tendências positivas:

  • Em 2015, veremos ainda mais empresas migrando do BSC mais antigo para o conjunto de indicadores de desempenho de 3ª geração;
  • Mais indicadores de desempenho comercial serão traduzidos para os níveis mais baixos e alinhados com os indicadores de desempenho do nível hierárquico mais alto;
  • A necessidade do software de automação do BSC aumentará;
  • O papel do BSC evoluirá ainda mais de um simples relato para a gestão estratégica;
  • O papel do BSC evoluirá ainda mais de uma simples emissão de relatórios para a gestão estratégica;

Gostou do artigo ? Comente suas experiências. 

Passo a Passo para fazer o estudo do comportamento do consumidor

 

Comportamento do consumidor: Veja alguns passos como fazer este estudo

Já buscou entende como o seu consumidor se comporta? Se a resposta é não, acho melhor você começar a se preocupar com esta questão. Mas se a resposta é sim, continue fazendo isso sempre que necessário. Este estudo é importante para que você conheça hábitos, o como, quando e porque compram.

Lembre-se que marcas que não atendem as necessidades dos consumidores podem ser altamente rejeitadas. Muito, por conta das influências das redes sociais. Para evitar que isso aconteça conheça seu público e atenda suas expectativas e estará gerando não apenas consumidores, mas também propagadores da sua marca.

Para se fazer o estudo do comportamento do consumidor é preciso entender e fazer alguns recortes. Mas antes de começar a escrever quais são esses recortes sugiro que leiam o artigo Comportamento do consumidor: Como, quando e porque compram.  Ele explica sobre o consumidor e as fases que passa até chegar o momento da compra. Além de, possuir uma diretriz para entender melhor este tema.

Agora, vamos ao passo a passo do estudo do comportamento do consumidor ?

Leia também sobre artigo Co-criação

Público alvo

Conhecer o seu público faz parte dos recortes do estudo do comportamento do consumidor, são os primeiros passos. Comece definindo o gênero do seu público, a partir disso os estudo ficaram específicos a ele. Já que, este ponto diz muito de cada pessoa, além de ajudar no restante do recorte.

Em seguida defina qual é a faixa etária. Com o passar dos tempos, os hábitos, comportamento, tudo vai se moldando de acordo com a idade. Essas mudanças não acontecem apenas quando se passa de uma fase para outra tipo sair da infância e entrar na adolescência. É questão de idade mesmo, pessoas com 12 anos não terá o mesmo hábito que alguém de 15.

O próximo passo é verificar a classe social, esta parte define em que status social se encontra o seu público. Esta parte modifica bastante, pois se trata de questões financeiras. Não pense que quem hoje é classe C, pode muito bem se tornar classe A.

E os hábitos ou personalidade. Definir personalidade de um público é um tanto complicado, mas os hábitos são um poucos mais fáceis. A mensuração neste caso se torna melhor com a pesquisa de hábitos porque o consumidores de um mesmo produtos poderão ter os mesmos hábitos ou pelo menos parecidos. A personalidade é muito pessoal e pode diferir bastante.

Entenda que, estes pontos vão ser os norteadores dos recortes a serem feitos.  Sem fazer este primeiro recorte, o próximo ficará muito extenso e até mesmo difícil de obter um resultado satisfatório.

Fatores de Influências

Entender o que influência seu consumidor a comprar é muito importante. Pois, eles fazem parte do processo decisor de compra.

No artigo comportamento do consumidor onde, como e porque compram, tem uma pequena explicação sobre estes fatores. Porém, neste artigo será explicado mais detalhadamente e de maneira específica.

 

Cultural

O primeiro fator a ser falado será o cultural. Um dos mais importantes quando se fala de influência, já que ele quem cria os hábitos de consumo. Além de, moldar o pensar e agir do ser humano e determinar seus conceitos e valores. Lembre-se também que a cultura tem relação com a comida, vestimentas, falar, dentre outros.

Este fator ainda tem as subculturas, tipos de comportamentos, crenças próprias. E as classes sociais, como já foi falado acaba determinando o modo de agir das pessoas de acordo com seu status social.

Social

O fator social  é relacionado com o ambiente em que o consumidor vive. Tendo como influencia as pessoas. Neste caso a influência parte de uma opinião, atitudes de outras pessoas que convivam com o consumidor ou que ela admire.

O principais influenciadores são a família, grandes opinadores e ditadores de regras na vida do consumidor. Outros são os amigos com quem convivem e divide opiniões. Grupos de referências, pessoas que admiram ou buscam inspiração. E influenciadores digitais que têm tido uma crescente nessa questão, ainda mais nessa era digital. Esses influenciadores são pagos ou patrocinados por marcas para justamente despertar desejo e interesse dos seus seguidores.

Pessoal

Este fator como o nome já diz tem relação com a vida pessoal da pessoa. É dividido entre idade e estágios do ciclo de vida, como já foi dito a idade determina o comportamento ao passar do tempo. Ocupação, qual emprego possui, neste caso é relativo se ele está bem ou não com seu trabalho. Estilo de vida, o que normalmente gosta de fazer, seus hobbys. E condições econômicas, o que dinheiro pode ou não comprar.

Mas não se prenda apenas isso, várias são as questões pessoais que podem fazer parte deste estudo. Datas comemorativas, é um exemplo de fator pessoal também, e pode ajudar a manter um relacionamento com o cliente.

Psicológico

O fatores psicológicos estão relacionados várias questões da vida do consumidor. Como necessidades, motivações, percepções, personalidade, aprendizagem, crenças e atitudes. São coisas muito ligadas ao dia-dia, o que andam fazendo, no que acreditam, dentre outros.

Leia também: Pesquisa de Satisfação: o jeito certo de encantar seus clientes

Consumidor Especifico

É preciso ainda, definir o consumidor do seu produto. Mas, como feito isso? Depois destes recortes feitos, você irá criar como é o seu consumidor e estudá-lo. Supondo que você venda cerveja premium, você fará o estudo do comportamento dos consumidores de cerveja premium. Os recortes que foram feitos anteriormente te ajudará, vou exemplificar.

Consumidores de cervejas premium como a Budweiser, são pessoas de todos os gêneros, sendo por volta de 69% o público masculino e 35% público feminino. Com idade entre 18 e 40 anos. Quanto ao estado civil 60% são solteiros e casados são 33%.

 Formado pela classe média A,B e nova classe C. E que seus hábitos são pessoas que curtem um happy hour, e buscam prazer, satisfação e status. Como principais fatores de influências são os amigos, estilo de vida, status, necessidade e personalidade.

Como é seu consumidor ? são pessoas que procuram transmitir algum tipo de imagem perante a sociedade, são fiéis porque quase sempre compram a mesma marca. Normalmente são festeiros e gostam de uma bebida gelada com um bom churrasco para acompanhar.

São pequenos exemplos de como pode fazer o estudo do comportamento do consumidor. Para chegar até as informações necessárias faça pesquisa, seja ela com dados feitos por você ou bibliográficas.

Isso com certeza te ajudará a chegar no seu consumidor e entendê-lo. Além de, reter novos clientes e fidelizar os que já possui. Entendendo o comportamento dos seus consumidores, conseguirá entregar o que ele precisa e garantir sua satisfação.

Gostou do artigo? Compartilhe nos comentários sua opinião, faça o estudo do comportamento do consumidor e depois nos conte como foi essa experiência.

 

 

Rafaela de Souza Batista

Bacharela em Publicidade e Propaganda pelo Centro Universitário UNIEURO. Assistente Executiva de Marketing no Departamento de Assessoria Executiva – Daexe.  Gosta de escrever, ler, criar peças publicitária, diagramar e executar tarefas de ações e estratégias marketing. Pesquisadora em comportamento do consumidor.